Tempo
Untitled Document
Prefeitura de SP recebe R$ 34,9 milhões do dinheiro desviado por Maluf para ilhas Jersey
07/02/2020

Está de volta aos cofres da Prefeitura de São Paulo o valor de R$ 34 milhões referentes a recursos financeiros que teriam sido desviados pelo ex-prefeito Paulo Maluf. Os recursos foram devolvidos ao Brasil pelas autoridades judiciárias da ilha de Jersey, do Reino Unido.

A devolução do dinheiro foi determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2014, em um processo que investigou Maluf por lavagem de dinheiro. Também foi determinada a repatriação de valores bloqueados em contas na Suíça, em Luxemburgo, e na França. Em 2017, o STF condenou o ex-prefeito a 7 anos de prisão pelos desvios.

Segundo o promotor Silvio Marques, que atuou na ação na primeira instância, quando a investigação começou em São Paulo, em 2007, o dinheiro estava em uma conta offshore.

Os recursos têm como origem desvios na construção da Avenida Água Espraiada (atual Jornalista Roberto Marinho), realizada na época em que ele era prefeito da capital paulista. O G1 questionou a Prefeitura de São Paulo, se gostaria de se manifestar sobre a devolução do dinheiro, e aguarda retorno.

"O dinheiro estava bloqueado em uma conta de uma empresa offshore, a Macdoel Investments, que foi usada no esquema de lavagem. Esse dinheiro é parte do que foi desviado pelo ex- prefeito Paulo Maluf entre 93 e 98 na construção da avenida Jornalista Roberto Marinho, na época Água Espraiada", disse o promotor.

 

Empresas

A ação era contra as empresas Durant International e Kildare Finance que receberam o dinheiro desviado por Maluf. "Essas duas empresas faliram e estão sob a administração de dois liquidantes em Jersey e em Cayman Islands e possuíam ações da Eucatex. A Macdoel devia para as duas empresas. A Justiça de Jersey determinou que o dinheiro fosse apreendido. Do total de US$ 13 milhões desviados e localizados, US$ 8,4 milhões foram devolvidos. O restante ficará para as despesas processuais", afirmou o promotor.

Até agora foram recuperados US$ 110 milhões. Parte do dinheiro foi devolvida em 2013. Conforme o MP, ainda há recursos desviados a serem recuperados, além de multas por improbidade administrativa.

Os bens da família Maluf no Brasil permanecem bloqueados para garantir essa indenização futura", em investigações ainda pendentes em São Paulo.

A primeira decisão que reconheceu o direito à repatriação e culpa diretamente Maluf pela fraude e pelo desvio de recursos foi divulgada por Jersey em novembro de 2012. Em janeiro de 2013, a Justiça calculou em US$ 28,3 milhões (mais de R$ 55,8 milhões, na cotação de 11 de abril) o total que deve ser devolvido aos cofres do município. G1

 

 
Mais Notícias
 
21/02/2020 - Chanel recorre ao presidente da Câmara e colegas para viabilizar reunião com prefeito sobre Caso Laranjão

21/02/2020 - Programa de Segurança no Trânsito destina R$ 489 mil do DETRAN/SP para Bebedouro

21/02/2020 - Paulo Bola denuncia atraso no pagamento do décimo terceiro dos funcionários do IMESB

21/02/2020 - Atletas mirins do Instituto Sonho Vivo recebem carreata da vitória

21/02/2020 - Vereadores pedem informações sobre vacinação e escolha de vice-diretores

21/02/2020 - Saúde intensifica cuidados no combate à Dengue

21/02/2020 - Concessionária de Rodovias TEBE realiza mutirão de combate à dengue

21/02/2020 - Trabalho Temporário X Prestação de Serviços Fique por dentro

21/02/2020 - Prefeituras recebem R$ 300 milhões no segundo repasse de ICMS de fevereiro

21/02/2020 - Rápidas da Política

Capa
Ofertas Sesé
Classificados
Lena Santin
Bebedouro Clube
Nando Domingues

© Copyright - Jornal Impacto/ 2020, Todos os direitos reservados - by + ideias Comunicação
Total de visitas do dia: 46
Total: 1.726.603